spot_imgspot_img

LEIA MAIS NOTÍCIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

spot_img
spot_imgspot_img

Angra dos Reis: projeto Pratinho Cheio vem causando impacto

Mais lidas

O Programa Pratinho Cheio, lançado há pouco menos de dois meses, já vem causando impacto na vida das crianças de Angra dos Reis. O benefício visa à garantia da segurança alimentar das crianças de 0 a 5 anos em situação de vulnerabilidade social no município.

O Pratinho Cheio é um olhar atento para a primeira infância. A desnutrição nesta etapa da vida leva ao aumento da mortalidade, ocorrência de doenças infecciosas, redução do aproveitamento escolar, dificuldades de aprendizagem, resultando no atraso do desenvolvimento e redução da qualidade de vidas dessas crianças.

Desde seu lançamento em 10 de junho, o Pratinho Cheio já identificou 100 crianças que necessitam de reforço alimentar indicado por laudo por conta de baixo peso e desnutrição.

Uma dessas crianças é Bryan de Araújo da Silva, 1 ano e 8 meses, filho de Ariane Barbosa de Araújo, moradora do Frade, que está inserida no programa recebendo o benefício.

– Está fazendo uma grande diferença na alimentação do meu filho ter esse cartão pra reforçar a compra de frutas, leite e tudo mais que ele precisa. É muito importante porque ele recebe o acompanhamento médico para acompanhar seu crescimento e aumento de peso. Eu estou muito feliz com esse Pratinho Cheio – disse Ariane.

A iniciativa da Prefeitura, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Promoção da Cidadania/Secretaria Executiva de Assistência Social, atende um dos objetivos propostos pela Agenda 2030 da ONU que é alcançar a segurança alimentar e melhorar a nutrição da população.

– Esse programa tem como objetivo contribuir para a erradicação da desnutrição infantil em Angra dos Reis. É uma iniciativa inovadora para atender famílias em situação de vulnerabilidade social em condição de insegurança alimentar. A seriedade do Pratinho Cheio é tão grande que para recebê-lo é preciso ter um laudo de um médico da rede de saúde municipal, além de estar inscrito no CadÚnico do governo federal – explicou Eduardo Sampaio, secretário de Desenvolvimento Social e Promoção da Cidadania.

As famílias que atenderem aos critérios recebem mensalmente um cartão magnético no valor de R$ 150,00 para alimentação. Caso haja mais crianças na mesma família que atendam aos critérios, serão concedidos mais cartões.

– Nosso objetivo é dar condições para que as famílias cuidem das crianças em estado de desnutrição dando a elas os cuidados necessários – frisou o secretário-executivo de Assistência Social, Heraldo França.
Além de melhorar o estado nutricional das crianças, o Pratinho Cheio também vai ampliar o acompanhamento delas pelas unidades de saúde, identificando precocemente doenças resultantes do estado nutricional inadequado.

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas noticias