spot_imgspot_img

LEIA MAIS NOTÍCIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

spot_img
spot_imgspot_img

Cláudio Castro é reeleito governador em primeiro turno

Mais lidas

Os eleitores fluminenses não terão que voltar às urnas no final de outubro para decidir quem será o governador do estado nos próximos quatro anos. O atual governador Cláudio Castro (PL) foi reeleito governador do Rio de Janeiro.

Castro ficou na frente com 58,61% dos votos válidos até o fechamento dessa reportagem. Já Freixo teve os votos de 27,43% do eleitorado fluminense. O terceiro colocado foi o ex-prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PDT), que alcançou 8,01%. Os demais candidatos, somados, obtiveram 5,96%.

O atual governador, após votar, conversou com a imprensa. “Fizemos uma campanha limpa, com propostas, mostrando tudo o que fizemos nos últimos dois anos pelo Rio de Janeiro, lembrando que boa parte deste tempo foi de pandemia. O Rio hoje é um estado organizado, com as contas em dia, que voltou a gerar empregos e a ser atrativo para a abertura de novas empresas”, pontuou.

Após a confirmação da eleição, o governador agradeceu nas redes sociais. ”Quero agradecer de coração a confiança e a esperança que milhões de fluminenses depositaram hoje no meu nome. Hoje o povo do Rio de Janeiro mostrou, com o seu voto, que aprova o caminho que nós estamos trilhando”, disse.

“A vitória de hoje não é só minha. Ela é de todos aqueles que amam o Rio de Janeiro. De todos os que sonham e lutam pra que o Rio ocupe de fato o lugar que nos pertence: que é ser o orgulho do Brasil. Que Deus nos guie e nos ilumine sempre”, concluiu.

Um segundo turno vinha sendo desenhado pelas pesquisas eleitorais. Na véspera do pleito (sábado, 01/10), tanto a pesquisa do IPEC (ex-Ibope) quanto a do DataFolha mostravam que Castro e Freixo eram os favoritos. O primeiro instituto mostrou um desenho de 47% e 28% (respectivamente), enquanto o segundo mostrou 44% e 31% (respectivamente). Vale lembrar que, nessas pesquisas, foram considerados os votos válidos, os mesmos usados pelo Tribunal Superior Eleitoral e que desconsideram os votos brancos e nulos, além dos eleitores indecisos.

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas noticias