spot_imgspot_img

LEIA MAIS NOTÍCIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

spot_img

Outubro Rosa com Dia D da mamografia em Angra dos Reis

spot_imgspot_img

Mais lidas

No mês em que é celebrado o Outubro Rosa, movimento mundial voltado à conscientização e à prevenção do câncer de mama, a Prefeitura de Angra vai organizar o Dia D da Mamografia, no sábado, 22 de outubro, voltado às mulheres que não têm cadastros nas unidades de saúde e que, por conta do trabalho semanal, não conseguem fazer suas consultas médicas entre segunda e sexta-feira.

Vinte unidades de Estratégia de Saúde da Família (ESF) estarão preparadas para receber mulheres na faixa etária entre 50 e 69 anos e aquelas a partir de 35 anos com histórico de câncer de mama na família, para o agendamento do exame. Elas passarão por consultas e, se necessário, serão agendadas as mamografias. Aquelas que fizeram o último exame em um prazo máximo de até dois anos não precisarão efetuar uma nova mamografia.

A lista de unidades que vão participar da ação, oferecendo as consultas às mulheres, é: Clínica da Família (Centro), ESF Balneário, ESF Praia do Anil, ESF Glória/Peres, ESF Morro da Cruz, ESF Sapinhatuba I, ESF Marinas, ESF Areal /Campo Belo 2, ESF Encruzo, ESF Nova Angra 1, ESF Serra d’Água, ESF Banqueta, ESF Abraão, ESF Bracuí, Clínica da Família do Frade, ESF Frade Constância, ESF Camorim Pequeno, ESF Camorim Grande, ESF Jacuecanga, ESF Monsuaba, ESF Japuíba I e ESF Japuíba II e III.

Busca ativa para realizar exames e conversa sobre o tema

Durante todo o mês de outubro, as equipes da Estratégia da Saúde da Família das unidades de Atenção Primária também vão fazer a busca ativa das mulheres na faixa etária entre 50 e 69 anos, para que elas efetuem a mamografia de rastreio, exame de rotina em mulheres sem sinais e sintomas de câncer de mama – incluindo também mulheres a partir de 35 anos com histórico de câncer de mama na família.

Como a busca ativa será feita nos pacientes cadastrados pela Atenção Primária, é importante que as mulheres nas faixas etárias citadas e que não estão cadastradas procurem as Unidades da Estratégia da Saúde da Família para efetuar o cadastro e, a partir dessa ação, passar a marcar as suas mamografias.

Na quinta-feira, 13 de outubro, a Coordenação da Saúde da Mulher vai organizar um bate-papo sobre o câncer de mama e o Outubro Rosa no Centro de Estudos Ambientais (CEA), na Praia da Chácara, às 14h, contando com palestras sobre o tema para um público diversificado, considerado como possível multiplicador das informações e formado em sua maioria por lideranças femininas – indígenas, servidoras públicas, estudantes de enfermagem e medicina e portadores de deficiências, por exemplo.

Outubro Rosa e câncer de mama no Brasil

O movimento internacional de conscientização para a detecção precoce do câncer de mama, Outubro Rosa, foi criado no início da década de 1990, quando o símbolo da prevenção ao câncer de mama — o laço cor-de-rosa — foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York (EUA) e, desde então, promovida anualmente.

No Brasil, excluindo os tumores de pele não melanoma, o câncer de mama é o mais incidente em mulheres de todas as regiões, com taxas mais altas nas regiões Sul e Sudeste.

De acordo com informações do Instituto Nacional do Câncer, para o ano de 2022 foram estimados 66.280 casos novos, o que representa uma taxa ajustada de incidência de 43,74 casos por 100 mil mulheres. Em Angra, atualmente são 88 pacientes assistidos pelo SUS, em tratamento contra o câncer de mama.

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas noticias