spot_imgspot_img

LEIA MAIS NOTÍCIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

spot_img

Exercício parcial de energia nuclear em Angra começou nessa segunda (25)

spot_imgspot_img

Mais lidas

Começou nesta terça (25) o exercício parcial de energia nuclear em Angra dos Reis. A ação acontece em anos pares e tem como objetivo ajudar na preparação das entidades e órgãos envolvidos na construção do próximo exercício geral das usinas nucleares de Angra dos Reis.

A introdução para o exercício começou nesta terça, com a parte de apresentação do cenário e da preparação dos avaliadores. Na quarta (26), passa a ser realizado na prática, sendo finalizado na quinta-feira (27).

“Esse é um exercício parcial, coordenado pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro e gerenciado pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República. Não haverá movimentação externa, apenas de comunicação entre os órgãos envolvidos, onde será avaliada a capacidade de resposta relacionada ao exercício, com o objetivo de proteger os trabalhadores da usina, o meio ambiente e a população em geral”, explicou o secretário de Proteção e Defesa Civil, Jairo Fiães.

Todos os representantes das entidades diretamente ligadas ao exercício parcial de energia nuclear puderam falar durante a cerimônia sobre suas expectativas e desejos relacionados à ação, e o contra-almirante Marcelo da Silva Gomes, secretário de Coordenação de Sistema do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, sublinhou justamente a importância do exercício como uma preparação para a atividade que acontecerá em 2023.

“Existem vários avaliadores que vão analisar todos os procedimentos e situações que serão geradas aqui pelo GSI. São essas avaliações que vão permitir o aprimoramento do exercício e dos planos atrelados a ele, de emergência externa e de emergência local, sempre lembrando que o foco de tudo isso é a proteção da população, do meio ambiente, das instalações nucleares e de seus trabalhadores”, comentou Silva Gomes.

A abertura oficial da ação aconteceu no auditório da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, no São Bento. Estavam presentes representantes da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), da diretoria da Eletronuclear, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, da Defesa Civil do estado do Rio de Janeiro, da Marinha do Brasil e da própria Prefeitura de Angra.

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas noticias