spot_imgspot_img

LEIA MAIS NOTÍCIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

spot_img

Paraty CVB e organizadores querem Flip em julho, data tradicional do evento; entenda

spot_imgspot_img

Mais lidas

Após dois anos, a tradicional Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) voltou a acontecer. Em 2022, o evento que lota a cidade na Costa Verde do estado aconteceu em novembro, diferentemente da data em que costuma ocorrer. E se depender do trade turístico do município e dos organizadores do evento, a data tradicional é a melhor opção.

“Neste ano, por ser pós-pandemia, o comércio e a rede de hotéis de Paraty entendeu que foi o único jeito de fazer a Flip. Mas preferimos que volte à data original, porque no mês de novembro já temos dois feriados e é o começo da alta temporada”, disse o presidente do Paraty Convention & Visitors Bureau (CVB), Sebastian Buffa, ao jornal Folha de São Paulo.

Quem também quer voltar para a data já consagrada é o diretor artístico da Flip, Mauro Munhoz. Mas, para que isso aconteça, é necessário que a liberação dos recursos da Lei Rouanet seja realizado de forma mais célere.

“Gostaríamos muito de voltar para julho e agosto, mas ainda não temos liberação das leis de incentivo. Não é só porque começa um novo governo que vai normalizar rapidamente, vai levar um tempo para reestruturar”, acredita.

A matéria publicada pela Folha e de autoria da repórter Patrícia Campos Mello destaca que o prazo costumava levar de dois a três meses para sair a decisão do governo sobre projetos de captação pela Lei Rouanet. Mauro Munhoz comentou que, em 2022, levou nove meses.

Vale lembrar que a Cultura, na atual gestão do Governo Federal, deixou de ser um ministério e se tornou uma Secretaria Especial vinculada ao Ministério do Turismo. Para a Flip 2023, um pedido de captação de recursos pela Lei Rouanet já foi protocolado, mas não há uma decisão de quando sairá a decisão e, consequentemente, o início da captação.

“Se não der tempo para captar o necessário até julho, teremos que fazer um pouco mais para frente, mas não é ideal para a cidade”, destacou Munhoz.

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas noticias