spot_imgspot_img

LEIA MAIS NOTÍCIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

spot_img

Nos pênaltis, Brasil perde duas cobranças e é eliminado da Copa do Mundo

spot_imgspot_img

Mais lidas

Acabou o sonho do hexa. O Brasil perdeu duas cobranças na disputa de pênaltis contra a Croácia e deixa a Copa do Mundo FIFA Qatar 2022. No tempo regulamentar, 0x0. Na prorrogação, 1×1, gols de Neymar e Petkovic. Nos pênaltis, o goleiro Livakovic pegou uma cobrança e Marquinhos acertou a trave.

O treinador brasileiro Tite, apesar de já ter Alex Sandro recuperado para jogar na lateral esquerda, preferiu repetir a escalação da goleada contra a Coreia do Sul pelas oitavas de final. No entanto, nos 15 minutos iniciais, a seleção brasileira teve muita dificuldade e viu a Croácia ser melhor no jogo, apesar das jogadas de pouco perigo. O goleiro croata só precisou trabalhar aos 04’, quando Vini Jr chutou de fora da área e obrigou Livakovic a fazer a defesa, mas sem dificuldade.

Os vice-campeões em 2018 se aproveitou da marcação pouco ajustada da seleção canarinha e dominou o meio de campo, enquanto o Brasil tentava encaixar um ataque em velocidade e em jogadas individuais. Neymar ainda tentou duas finalizações de destaque em todo o primeiro tempo, ambas com Livakovic encaixando.

A marcação forte da Croácia na intermediária não deixou a seleção brasileira jogar, deixando a torcida apreensiva não só no Estádio Cidade da Educação, mas ao redor de todo o mundo. Foi, sem dúvidas, o primeiro tempo mais difícil dessa Copa do Mundo para os comandados de Tite.

No segundo tempo, o Brasil cresceu. Apesar da marcação muito forte da Croácia, a seleção brasileira voltou com nova postura. Tanto que nos dois primeiros minutos teve mais jogadas de ataque do que em toda a primeira etapa. Richarlison e Vini Jr obrigaram Livakovic a trabalhar.

O Brasil seguiu pressionando e levando perigo à meta croata. Aos 09’, Neymar foi lançado por Richarlison e finalizou, parando em Livakovic. Aos 18’, Rodrygo entrou no lugar de Vini Jr e deu nova dinâmica ao time brasileiro. Aos 20’, Paquetá obrigou Livakovic a fazer outra boa defesa. A Croácia chegava esporadicamente, mas sem perigo. Aos 30’, o goleiro do Dínamo Zagreb defendeu nova finalização do camisa 10 brasileiro. Quatro minutos depois, Paquetá obrigou o arqueiro adversário a trabalhar novamente.

Aos 38’, Tite percebeu que a seleção abusava das jogadas fazendo o pivô e colocou Pedro no lugar de Richarlison. Aos 40’, Antony cruzou e, no decorrer da jogada, Militão finalizou, mas a bola desvia na defesa adversária e saiu para escanteio. O Brasil seguiu apertando, cercando a área croata, mas não conseguiu marcar. No tempo regulamentar, 0x0. Prorrogação para tensão dos brasileiros ao redor do mundo.

O Brasil apertou durante todo o primeiro tempo da prorrogação. A seleção brasileira espremeu a Croácia em seu campo defensivo, mas o gol não saia. No final do primeiro tempo da prorrogação, Neymar fez o que se esperou dele durante todo o jogo: usou a capacidade de drible que marcou sua carreira e colocou o Brasil no último minuto da primeira etapa do tempo extra.

Como não podia ser diferente, a Croácia no segundo tempo da prorrogação se lançou ao ataque. O cansaço pesou para o Brasil e, aos 11′, a Croácia chegou ao gol de empate. Petkovic aproveitou cruzamento de Orsic, de primeira, empatou a partida. A bola ainda desviou no Marquinhos e matou o goleiro Alisson.

Nos minutos finais, o Brasil tentou se lançar ao ataque e até teve uma boa chance de ganhar a partida. Sete vezes citado nesse texto, Livakovic (agora a oitava) defendeu o chute de Casemiro.

Na dramática disputa de pênaltis, a Croácia teve 100% de aproveitamento. Vlasic, Majer, Modric e Orsic converteram suas cobranças. Já o Brasil viu Rodrygo, responsável pela primeira batida, parar nas mãos de Livakovic, e Marquinhos, na última cobrança, acertar o pé da trave. Casemiro e Pedro converteram suas oportunidades.

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas noticias