spot_imgspot_img

LEIA MAIS NOTÍCIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

spot_img

Após estudos técnicos, Caixa deixa de oferecer consignado do Auxílio Brasil

spot_imgspot_img

Mais lidas

A Caixa Econômica Federal informou que excluiu o crédito consignado do Auxílio Brasil — que voltará a se chamar Bolsa Família — de seu portfólio de produtos após realizar estudos técnicos sobre a modalidade. A linha de crédito já estava suspensa no banco público desde 12 de janeiro para revisão, como foi anunciado pela presidente Rita Serrano no dia de sua posse.

O banco explicou, contudo, que os contratos já celebrados seguem válidos e sem alterações. “O pagamento das prestações continua sendo realizado de forma automática, por meio do desconto no benefício, diretamente pelo Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS).”

O consignado do Auxílio foi aprovado no Congresso e foi lançado pela Caixa em outubro — algo que foi na direção oposta dos demais grandes bancos, que preferiram não oferecer a modalidade diante da alta vulnerabilidade do público-alvo.

Por ter sido lançado no banco público entre o primeiro e o segundo turno da eleição, a oferta do consignado pela Caixa também foi criticada devido ao possível teor eleitoreiro, já que o então presidente da República, Jair Bolsonaro, buscava apoio das classes mais baixas da população em sua campanha à reeleição

No governo Lula, a linha de crédito foi reformulada, com redução da taxa de juros máxima de 3,5% para 2,5% ao mês. Agora, o desconto mensal do benefício assistencial devido ao empréstimo só pode ser de até 5%, contra 40% antes. E as parcelas não podem exceder seis prestações, contra 24 anteriormente.

Com informações da Agência Estadão

*Estagiário sob a supervisão de Raquel Morais

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas noticias