spot_imgspot_img

LEIA MAIS NOTÍCIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

spot_img

Sérgio Cabral: Da cadeia a influencer digital no Instagram

spot_imgspot_img

Mais lidas

O ex-Governador do Estado do Rio, Sérgio Cabral, vem apostando nas redes sociais pessoal dando dicas de cinema, cultura e comenta sobre assuntos variados. Além disso, o ex-governador ainda mostra sua rotina diária, consultas médicas e exercícios físicos em sua academia.

Sérgio Cabral relembra seu tempo como governador, recomenda livros e fala sobre causas sociais, principalmente o racismo. O ex-governador mostra seus encontros com sua família. Sérgio conta com 11 mil seguidores até o momento.

  • Por que Sérgio Cabral deixou a cadeia ?

Cabral deixou a cadeia em 16 de dezembro de 2022 após ficar 2.223 dias preso (6 anos) por corrupção. A última cadeia onde o político foi mantido foi a Unidade Prisional da PM, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio.

O ex-governador carioca era o último preso da Operação Lava Jato e réu em 35 ações, condenado em 23 ações na Justiça Federal, suas penas chegaram à 425 anos e 20 dias de prisão, mas não houve trânsito em julgado em nenhum dos casos e ainda há recursos possíveis nos processos.

A decisão de soltura partiu do Ministro Gilmar Mendes, do STF que apontou que o longo tempo na cadeia “representava a antecipação do cumprimento da pena”. Porém, o Ministro afirma que sua liberdade temporária não significa a absolvição de Sérgio Cabral.

“Causa perplexidade que fatos ocorridos nos anos de 2008 e 2009 tenham servido de esteio para a decretação de prisão preventiva no ano de 2016, com fundamento na necessidade de garantia da ordem pública e conveniência da instrução criminal. Não bastasse essa impropriedade, chama atenção que o réu está preso preventivamente desde 17.11.2016, ou seja, há mais de 6 anos, a denotar manifesto excesso de prazo”, ressaltou Gilmar em seu voto.

Sérgio Cabral foi preso devido um ação de corrupção no Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro). A determinação foi do então juiz Sergio Moro em um processo da Operação Lava-Jato.

O ex-governador é um dos principais suspeitos de comandar uma quadrilha que cobrava propina de empreiteiras. Cabral chegou a admitir que recebia esses valores enquanto governador do Rio.

*Estagiário sob supervisão de Lucas Nunes*

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas noticias