spot_imgspot_img

LEIA MAIS NOTÍCIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

spot_img
spot_imgspot_img

STF invalida lei que substituía vistoria de carro por autodeclaração no RJ

Mais lidas

São inconstitucionais duas leis do Estado do Rio de Janeiro que previam, em algumas hipóteses, que a vistoria presencial de veículos poderia ser substituída pela autodeclaração realizada pelos proprietários, como requisito para obtenção de licenciamento anual, e que agentes do Departamento de Trânsito (Detran) fluminense ficariam incumbidos de realizar as operações de fiscalização e de registrar a operação em vídeo.

A inconstitucionalidade das leis 8.269/2018 e 8.426/2019, ambas do Estado do Rio de Janeiro, foi declarada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em julgamento do Plenário Virtual encerrado na noite do último dia 17. A decisão, tomada por unanimidade, foi favorável à Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 6.597, de autoria da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Para o procurador-geral da República, Augusto Aras, as normas, de iniciativa parlamentar, violavam a reserva de iniciativa do chefe do Poder Executivo para apresentar leis que disponham sobre atribuições de servidores públicos e de órgãos da Administração pública. A seu ver, afrontavam, ainda, a competência privativa da União para legislar sobre trânsito e transporte.

Além de prever a substituição de vistoria por autodeclaração, a Lei 8.269/2018 estabelecia que o Detran/RJ devia emitir o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) independentemente do pagamento do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e de multas e da realização de vistoria.

Também foram declaradas inconstitucionais as seguintes normas baseadas nas leis 8.269/2018 e 8.426/2019, do Rio de Janeiro: Decreto 46.549/2019, do governador do Estado do Rio de Janeiro, e Portaria 5.533/2019, do presidente do Detran/RJ.

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas noticias