spot_imgspot_img

LEIA MAIS NOTÍCIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

spot_img
spot_imgspot_img

Angra soluciona erosão em encosta na Enseada

Mais lidas

As obras de acesso ao Parque da Cidade, na Enseada, não vão beneficiar somente os turistas que terão a oportunidade de visitar mais um atrativo turístico de Angra dos Reis. As intervenções realizadas pela Prefeitura de Angra, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas, vão favorecer principalmente os proprietários de imóveis localizados de frente para a área de lazer do bairro e que sofriam com uma vossoroca (grande erosão) nos fundos de suas casas.

– Para mim, essa obra foi a melhor coisa que aconteceu. Aqui tinha uma erosão e, quando chovia, tínhamos que sair de casa, não conseguíamos dormir. Hoje durmo tranquilo, aqui é o paraíso. Agora temos o Parque da Cidade. Já fui lá em cima, é muito bom, tem a vista dos dois lados, os turistas vão gostar. Angra precisava disso – comemora o empresário Sergio Brollo, que mora na Enseada há 25 anos.

A opinião de Sérgio é compartilhada por seus vizinhos.

– Moro aqui há sete anos e, neste período, vi a quantidade de lama e barro que descia; com essa obra, agora acabou. Está sendo um ótimo investimento para Angra também na parte do turismo. Está valorizando a minha casa, a dos meus vizinhos, foi uma ótima iniciativa da prefeitura – destacou o técnico em telecomunicações Carlos Eduardo da Fonseca.

A obra, que está devolvendo segurança e tranquilidade a famílias da Enseada, ainda está em andamento. No trecho mais próximo às residências já foram instalados os dispositivos de drenagem e está sendo construído um muro de contenção com 18 metros de extensão. Também já foi feito o plantio de vegetação e será colocada uma manta geotêxtil para garantir a estabilidade da encosta.

Paralelo a essas ações, a prefeitura vem trabalhando um pouco mais para cima, na abertura da via que vai levar os visitantes ao novo parque. Foi feito o retaludamento da área, que recondiciona a encosta em uma inclinação tal que ela não ofereça mais risco.

Depois foram construídos mais de mil metros de rede de drenagem, com canaletas de crista, que é a coleta de água da encosta e seu direcionamento para os pontos de descida. Foram feitos ainda 8.566 metros de plantio vegetativo e um tratamento com manta geotêxtil (à base de fibra de coco). Essa é uma técnica que estabiliza e não tira a característica de uma área ecológica.

Os 6.538 metros de pavimentação também serão especiais e serão feitos em bloquetes intertravados. Ainda serão instalados 46 pontos de iluminação em LED, que, além de mais econômica, tem maior vida útil, o que significa menos lixo e menor impacto na natureza, já que não utiliza mercúrio em sua composição.

– Agrupamos as duas obras, a do acesso ao novo parque e a de tratamento da encosta, que era uma área de risco e há alguns anos os moradores vinham sofrendo com isso. Havia instabilidade da área, alguns imóveis chegaram a ser interditados. Com as intervenções que estamos realizando, conseguimos trazer de volta a segurança para esses imóveis e também fazer o acesso ao Parque da Cidade, que vai fomentar o turismo do município – explicou o secretário de Infraestrutura e Obras Públicas, Alan Bernardo.

O Parque da Cidade possui três claros objetivos: ordenamento do solo, preservação ambiental e desenvolvimento do ecoturismo. Em breve acontecerá a licitação para a concessão do espaço. Entre os atrativos a serem oferecidos aos visitantes estarão caminhadas, escaladas, voo livre, rapel e contemplação de paisagens através de mirantes.

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas noticias