spot_imgspot_img

LEIA MAIS NOTÍCIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

spot_img

Abrigo de crianças em Mangaratiba ganha sede própria

spot_imgspot_img

Mais lidas

O Abrigo Lar Mariliza, que acolhe crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social em Mangaratiba, vai ganhar uma sede própria. A entrega será realizada no próximo dia 14, às 15h, pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos. A solenidade será aberta ao público. A instituição foi fundada em 2002 e é administrada pela prefeitura.

A sede provisória fica no bairro do Ibicuí, onde estão abrigadas dezenas de crianças e adolescentes, muitos, por causa de desorganização familiar e outros, vítimas de abusos sexuais. As crianças abrigadas freqüentam as escolas públicas da região e fazem parte do Centro de Atendimento Integral à Criança e ao Adolescente (Caica), que oferece diversas atividades esportivas, de lazer e cursos abertos a comunidade.

O abrigo é uma Unidade de Acolhimento Infanto-Juvenil (UAI) da rede socioassistencial pública e privada do município, que busca assegurar a proteção integral dos menores acolhidos. Ela é destinada a menores com idades entre 10 e 18 anos incompletos, de ambos os sexos.

Outra preocupação do abrigo é evitar a separação de irmãos e o tratamento diferenciado por parte dos pais. Alguns, quando vão visitar os filhos, levam presente apenas para um. As assistentes sociais, nesses casos, não entregam o presente.

Fazer com que a criança retorne para a casa é um dos principais objetivos do abrigo. E tem funcionado. Cerca de 80% das crianças e adolescentes que passaram pela casa retornaram a suas famílias biológicas. Mesmo reinserida na família, a criança continua recebendo atendimento. A unidade funciona como moradia provisória. Quem não retorna à família de origem é encaminhada para uma substituta ou fica no espaço até que tenha condições de se manter por conta própria.

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas noticias