spot_imgspot_img

LEIA MAIS NOTÍCIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

spot_img
spot_imgspot_img

Angra começa a realizar testes rápidos de hanseníase

Mais lidas

A saúde pública de Angra dos Reis avança e agora os moradores contam com o teste rápido de hanseníase, que facilita o diagnóstico complementar precoce das pessoas que tenham contato com casos confirmados da doença. Os testes possibilitam o monitoramento do surgimento de sinais e sintomas da hanseníase e estão disponíveis, neste primeiro momento, nas unidades de Estratégia de Saúde da Família do 4º distrito, que inclui as do Parque Mambucaba, Frade e Bracuí, e serão ofertados em breve em todo o município.

“Este é um projeto novo disponibilizado pelo Ministério da Saúde e agora está sendo implantado no nosso município. A hanseníase é uma doença infecciosa crônica e curável, que pode afetar qualquer pessoa. Quanto antes o tratamento for iniciado, melhor. Por isso, é importante que o diagnóstico seja feito o mais rápido possível”, reforçou a coordenadora de doenças e agravos de importância em saúde pública, Grazielle Bedaque.

Em uma ação conjunta entre a Prefeitura de Angra, por meio da Secretaria de Saúde, da Secretaria de Estado de Saúde e da Gerência de Hanseníase Estadual, médicos, enfermeiros e fisioterapeutas do 4º distrito foram capacitados, nessa terça-feira, 18 de julho, para o manuseio dos testes. Os profissionais receberam informações sobre protocolos, fluxos de atendimento, diagnóstico e tratamento da hanseníase.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, o Brasil é o segundo país do mundo com mais casos de hanseníase, doença caracterizada por alteração, diminuição ou perda da sensibilidade térmica, dolorosa, tátil e força muscular, principalmente em mãos, braços, pés, pernas e olhos, e pode gerar incapacidades permanentes. A transmissão da doença se dá por meio de uma pessoa doente sem tratamento, pelas vias aéreas superiores (tosse e espirro). A hanseníase não passa por abraço, aperto de mão ou carinho e não é necessário separar as roupas, os pratos, os talheres e os copos.

O teste rápido disponibilizado pelo SUS é indicado para as pessoas que tenham contato direto com pacientes diagnosticados com hanseníase. Ele é capaz de determinar qualitativamente a presença de anticorpos IgM anti-Mycobacterium leprae. A determinação do resultado é por análise visual, não necessitando de auxílio de outros equipamentos para leitura, e o resultado é liberado entre 15 e 20 minutos.

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas noticias