spot_imgspot_img

LEIA MAIS NOTÍCIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

spot_img

Brasil perde o escritor José Murilo de Carvalho, aos 84 anos

spot_imgspot_img

Mais lidas

O historiador e escritor José Murilo de Carvalho, de 84 anos, faleceu na madrugada deste domingo, 13, vítima de complicações da Covid-19. Ele estava internado no Hospital Samaritano, no Rio. O velório está marcado para esta segunda-feira, 14, às 9 horas, na sede da Academia Brasileira de Letras (ABL), no Centro do Rio. O enterro será às 13h, no Mausoléu da instituição, no Cemitério São João Batista, no bairro de Botafogo, na Zona Sul do Rio. Ele era imortal da ABL desde 2004.

Ele foi autor de vários livros retratando períodos da história do Brasil, sempre com um viés crítico. Como “Os bestializados”, em que contou a reação popular apática no golpe militar que depôs o governo do imperador D. Pedro II, em 15 de novembro de 1889. Ao todo escreveu 19 livros, entre os quais ” “A Formação das Almas” e “A cidadania no Brasil”. Fazia parte também da Academia Brasileira de Ciências.

Biografia

José Murilo nasceu em Andrelândia (MG). É considerado um dos maiores historiadores do país. Foi bacharel em Sociologia e Política pela UFMG, mestre em Ciência Política pela Universidade de Stanford, na Califórnia, onde defendeu tese sobre a monarquia brasileira.

Foi ainda professor e pesquisador visitante nas universidadesde Oxford, Leiden, Stanford, Irvine, Londres, Notre Dame, no Instituto de Estudos Avançados de Princeton, e na Fundação Ortega y Gasset em Madrid. Foi professor emérito da UFRJ e pesquisador emérito do CNPq.

A morte de José Murilo foi lamentada pelo professor Marco Lucchesi, imortal e presidente da Biblioteca Nacional: “Um dos grandes intérpretes do Brasil. Renovou a historiografia a partir da segunda metade do século XX com livros fundamentais que ocupam espaço assegurado. (…) José Murilo foi uma das pessoas mais probas, honestas, corretas, que eu jamais conheci em toda a minha vida. José Murilo tinha um compromisso ético fundamental de que ele não abria a mão, severo, atento, responsabilíssimo, mas um homem de grande coração. Com grande saudade, José Murilo, eu me despeço de você num abraço muito, muito fraterno e amoroso”, declarou o escritor, em vídeo publicado no Twitter.

A autora Lilia Schwarz também se despediu do historiador: “Zé Murilo era uma espécie de pai por eleição de uma série de historiadores e cientistas políticos dentre os quais humildemente me incluo. (…) A eternidade há de cuidar bem de quem tanto cuidou da nossa memória cívica, crítica e cidadã. Ele continuará presente por meio da vasta obra que deixa; um modelo de como a história cuida de lembrar do que procuramos esquecer. Zé Murilo nunca nos deixa esquecer”, escreveu ela.

Nascido em Andrelândia, Minas Gerais, José Murilo de Carvalho é considerado um dos maiores historiadores e intelectuais brasileiros. Foi bacharel em sociologia e política pela UFMG, mestre em ciência política pela Universidade de Stanford, na California, onde defendeu tese sobre o Império Brasileiro.

Também atuou como professor e pesquisador visitante nas universidades de Oxford, Leiden, Stanford, Irvine, Londres, Notre Dame, no Instituto de Estudos Avançados de Princeton, e na Fundação Ortega y Gasset em Madrid. Foi professor emérito da UFRJ e pesquisador emérito do CNPq.

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas noticias