spot_imgspot_img

LEIA MAIS NOTÍCIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

spot_img
spot_imgspot_img

Rodrigo Neves e Cláudio Castro se destacam em debate da Band

Mais lidas

O primeiro debate entre os candidatos a governador do estado do Rio, realizado pelo grupo Bandeirantes, na noite deste domingo (07/08), revelou a tônica da campanha eleitoral. Quem esperava uma polarização dos ataques entre o atual governador e candidato à reeleição, Cláudio Castro (PL), e o deputado federal Marcelo Freixo (PSB), não assistiu a isso.

Rodrigo Neves (PDT), ex-prefeito de Niterói, roubou a cena algumas vezes promovendo um embate claro com Cláudio Castro e Freixo. Em alguns momentos, Neves fez um bate-bola com o candidato do partido Novo, deputado federal Paulo Ganime, num ataque direto a Freixo sobre apoio a black blocs que atuaram nas manifestações de 2013 e que levou à morte um cinegrafista da Band Rio.

O governador Cláudio Castro estava seguro de suas respostas, mas teve que responder sobre o mais recente escândalo que caiu sobre seu governo. O caso dos funcionários fantasmas e os altos saques bancários do Ceperj. Tema que Castro terá que enfrentar durante toda campanha. Segundo o governador, ele procurou o Ministério Público para assinar uma Termo de Ajuste de Conduta (TAC) para que o órgão acompanhe todas as fiscalizações sobre os supostos desvios do Ceperj.

Rodrigo Neves foi confrontado sobre alguns números que relacionam à segurança pública e saúde em Niterói, além do trânsito caótico que a cidade enfrenta há anos. O ex-prefeito se saiu bem quando ressaltou a eleição de seu sucessor, Axel Grael, com mais de 60% dos votos na cidade e eleito em primeiro turno.

Freixo cometeu alguns deslizes durante o debate e demonstrou ainda falta de conhecimento do Estado. Ele anunciou que criaria uma autoridade metropolitana e foi logo interpelado por Rodrigo Neves que é um dos autores, enquanto foi deputado estadual, da criação dessa autoridade metropolitana. Freixo, em uma de suas respostas ainda trocou Ceperj por Comperj.

Outro que atacou Freixo foi Cláudio Castro que questionou o deputado sobre emendas parlamentares enviadas à Baixada Fluminense. Castro usou da retórica de que Freixo não gosta da baixada e não lembra que ela existe. Estratégia que afasta o candidato pessebista da região.

No entanto, o atual governador também foi acusado de má gestão na saúde, especialmente, no período da pandemia. Os adversários lembraram que Cláudio Castro era o vice do ex-juiz Wilson Witzel.

Paulo Ganime focou em falar de liberalismo e tratou dos temas de saúde e segurança como primordiais.

Uma coisa que ficou longe deste primeiro debate entre os candidatos ao Palácio das Laranjeiras foi o tema Educação. Nenhuma proposta foi efetivamente apresentada. Aliás, em nenhum assunto foi-se apresentado uma proposta concreta para o Estado do Rio.

Se saiu algum vitorioso desse primeiro embate, foi o governador Cláudio Castro que se manteve firme nas respostas e o pedetista Rodrigo Neves que se mostrou conhecedor da máquina e explorou bem a experiência administrativa de Niterói. Paulo Ganime, como franco atirador, passou a ser conhecido do grande público. Freixo, apesar de bem apresentado visualmente pelos seus marqueteiros, falhou em algumas vezes, como o fez chamando Niterói de cidade pequena, mas também conseguiu apimentar o debate.

Aliás, Freixo foi o único candidato a nacionalizar a campanha. Citou o ex-presidente Lula por diversas vezes. Já Cláudio Castro nem lembrou de Bolsonaro, como também Rodrigo Neves não citou Ciro Gomes.

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas noticias