spot_imgspot_img

LEIA MAIS NOTÍCIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

spot_img

Chefes de torcidas organizadas têm prisão temporária decretada

spot_imgspot_img

Mais lidas

O Tribunal de Justiça do Rio decretou a prisão temporária, por 30 dias, de quatro presidentes de torcidas organizadas. São eles Anderson Azevedo Dias, presidente da Young Flu; Fabiano de Souza Marques, da Força Jovem do Vasco; Bruno da Silva Paulino, da Torcida Jovem do Flamengo e Anderson Clemente da Silva, presidente da Raça Rubro-Negra. Todos vão responder pelos crimes de organização criminosa, lesão corporal grave e tentativa de homicídio.

“Estão presentes todos requisitos necessários a embasar a custódia cautelar dos indiciados, conforme se extrai dos elementos até o momento coligidos. A gravidade dos crimes praticados, os bens jurídicos violados e o desvalor das condutas supostamente perpetradas pelos Indiciados conduzem à adoção de enérgicas providências por parte do Poder Judiciário, devendo ser ressaltado que a liberdade dos representados pode obstaculizar a colheita de provas e, ainda, colocar em risco a vida ou a integridade física das testemunhas”, escreveu a juíza Ana Beatriz Estrella na decisão do Plantão Judiciário desta segunda-feira, dia 13.

O inquérito foi instaurado para apurar e identificar os possíveis autores dos fatos, amplamente divulgados pela imprensa, consistentes em brigas ocorridas entre Torcidas Organizadas dos clubes de futebol do Rio de Janeiro, nos últimos dias na cidade do Rio de Janeiro, que resultaram em destruição de bens públicos e particulares, lesões corporais graves e morte.

Os conflitos eclodiram antes do início do clássico entre os times do Flamengo e do Vasco em partida referente a disputa do Campeonato Carioca, realizado no Maracanã no último dia 5, tendo como palco os arredores do estádio.

*Estagiário sob supervisão de Lucas Nunes*

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas noticias