spot_imgspot_img

LEIA MAIS NOTÍCIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

spot_img
spot_imgspot_img

Hurb é multada por descumprimento de oferta e prática abusiva

Mais lidas

“Já não tenho mais esperanças nenhuma de essa viagem acontecer”; esse é o sentimento da professora Julia Souza, que comprou um pacote na Hurb (antigo ‘Hotel Urbano’) para a Argentina com o namorado para viajar entre setembro e novembro desse ano e as reservas nunca chegaram. Com reclamações que não param de chegar, o Procon-RJ multou a empresa em mais de R$ 400 mil por descumprimento de oferta e prática abusiva.

A punição foi motivada depois de várias tentativas do Procon-RJ de conciliação amigável dos consumidores com a agência de viagens. “Apesar de reuniões com representantes da empresa, não foi possível, até o momento, chegarmos a um resultado satisfatório para a maioria dos consumidores”, disse o presidente do Procon Cássio Coelho.

“Além da autuação resultado de processo administrativo instaurado no início deste ano, poderão ser aplicadas outras multas nos demais procedimentos individuais”, completou o presidente do Procon.

Até o momento, foram registradas 1712 reclamações. Depois de terem sido feitos contatos com os consumidores, foi constatado que 122 acordos foram cumpridos. Essa atitude da agência motivou o Procon-RJ a realizar reunião com a empresa e convidá-la a participar de um mutirão de audiências virtuais conciliatórias. Com isso, nas duas últimas semanas, foram realizadas 104 novas audiências. 

“A falta de propostas efetivas de acordo levou à suspensão de novos agendamentos até que a Hurb venha a apresentar prazos razoáveis para as devidas devoluções de valores ou cumprimento de ofertas aos consumidores que registraram suas reclamações junto aos canais de atendimento do Procon-RJ”, explicou Coelho.

No caso de Julia, ela optou por, num primeiro momento, tentar resolver a pendência administrativamente, direto com a empresa. Primeiro, ela sugeriu novas datas – já que comprou o pacote flexível, em que não há data fixa – mas não adiantou. Em contato com a empresa, a professora foi orientada a remarcar a viagem para março de 2024.

“Se esse prazo não for cumprido, vou entrar com ação judicial pedindo meu dinheiro de volta. A gente confia que é uma empresa grande, paga um valor que faz falta no orçamento e ainda passa por isso. É um sonho indo Rio da Prata abaixo”, brincou, ao lamentar a situação.

A Hurb terá prazo de 15 dias para apresentar recurso, que será analisado pela equipe de advogados do Procon Estadual. 

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Últimas noticias